21 abril, 2013

[WebSérie] Estrela da Noite - Capítulo 08

Este capítulo é parte integrante da WebSérie original "Legally Friends", escrita por Sâmella Raissa. Para ter acesso aos capítulos anteriores, clique aqui


Encrenca

A sexta-feira chegou rapidamente, com uma justa aula de Matemática em pleno primeiro horário, justo quando a maioria dos alunos ainda está sob efeito automático e com o raciocínio lento. E isso me inclui. Literalmente.
06h52 da manhã, e lá estava eu, sentada em um dos bancos do pátio, escorada na encosta, dormindo tranquilamente, quase como se estivesse em casa. Basicamente, eu não havia dormido praticamente nada na noite anterior já que meus pais saíram para olhar um imóvel, às 20h, e só voltaram por volta da meia-noite. Bem, isso teria sido até normal, eles já haviam feito coisa parecida antes, mas a questão era que o gato da vizinha estava no telhado de casa, se divertindo enquanto quebrava as telhas, consequentemente, fazendo barulho o suficiente para não me deixar dormir.
Resultado? Àquela altura eu já estava dormindo profundamente, como se não dormisse há semanas. E o sono era tanto que eu nem estava me importando com a posição desajeitada no banco.

Já deviam ser quase umas 07h quando vieram me acordar. Ou melhor, quando ele veio me acordar. Chegando sorrateiramente, sem fazer o menor barulho, Leandro me deu um beijo na testa, acordando-me lentamente do sono em que estava. Mas eu estava toda atrapalhada e confusa; eu estava “certa” de que estava em casa mesmo, dormindo na minha caminha quentinha. Que nada! Tomei foi um susto ao vê-lo bem a minha frente, e por pouco não chutei sem querer sua perna, tamanho o meu desajeito.
– Ei, que é isso, Clara? Sou eu! – Ele levantou as mãos, rindo. – Deixa eu adivinhar, não dormiu muito bem na noite passada, não é?
– Não dormi nada mesmo. – Sentei-me decentemente no banco, ao lado dele. – Ah... Que horas são, hein? – Perguntei, esfregando os olhos, ainda muito sonolenta.
– Seis horas, cinquenta e nove minutos e treze segundos. – Respondeu calmamente. Revirei os olhos com tamanho detalhamento na resposta. Ele riu. – Qual o problema?
– A maioria das pessoas arredonda logo para às sete. – Murmurei, ainda sonolenta. – Mas parece que você é a exceção, não é?
– Parece que sim. – Sorriu, e então inclinou-se em minha direção, dando-me um beijo.
[...]
– Bem, Srta. Fonseca, acho que já fui clara o suficiente, concorda? – Stella falou-me seriamente. – Espero não ouvir novas reclamações da Belinda quanto ao seu então péssimo trabalho como sua ajudante teatral.
A falsa-atriz havia me dedurado para a professora, puramente por eu não tê-la atendido os pedidos com relação às suas exigências pessoais, desde às comidas “gordurosas” – desde quando banana tem gordura?! – presentes em seu camarim às roupas que não estavam passadas para o uso único da peça. Claro, ela mudou as reclamações para outras coisas absurdas como da vez em que eu xinguei-a infinitamente durante um ensaio, o que, obviamente, nunca aconteceu, mas isso não me era surpresa vindo dela.
– Está bem, Srta. Stella. Isso não vai se repetir. – “Até porque nunca aconteceu” completei mentalmente. Mas eu sabia, assim como todos os demais alunos que discutir com ela era o mesmo que falar com uma parede.
Finalmente pude deixar sua sala, após uma sessão pra lá de chata de um sermão que eu nem ao menos merecia, e então rumei em direção ao camarim da Belinda.
Ao chegar à sala, porém, pensei que ficar na sala da Stella não era a pior das situações. Belinda estava sentada, de pernas passadas, na poltrona, folheando uma revista de moda.
– É, Clara, espero que tenha aprendido a lição. – Ela provocou ao notar a minha presença. – Não é correto xingar as pessoas.
Já ia retrucar, mas achei melhor deixar passar; não queria mais me envolver em encrenca por causa da Belinda, então ignorei-a o quanto pude. Comecei então a organizar uma papeladas da peça que estavam sob a penteadeira, e só acordei para a realidade em si ao ouvir a voz da Belinda. Dessa vez, ela não se referia à mim.


P.S: Desculpem não ter postado o capítulo na sexta nem ontem no sábado. Estive um pouco atolada essa semana com a escola - projetos, deveres, trabalhos - e ainda saí ontem, então não tive muito tempo para postar o capítulo. Mas, enfim, ele está aqui agora. Desculpem qualquer transtorno, e o próximo capítulo deverá sair na sexta, tudo bem?

4 comentários:

  1. Como a Belinda consegue ser tão irritante? Tomara que ela se dê super mal!! Adorei o capítulo (como sempre haha!) não vejo a hora de ler o próximo ^^ Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil de acreditar, mas ela consegue - ou sou eu quem a faço ser assim, hihi - e veremos como essa história irá terminar :X
      Bjos...

      Excluir
  2. Poxa, que raiva da Belinda! Além de exigente, metida e mimada, ainda é mentirosa... A Clara tem mesmo uma santa paciência (e pra ser sincera, acho que eu também agiria assim - geralmente ignorar é a melhor opção), mas espero que a Belinda ainda ganhe uma boa lição. Enfim, capítulo incrível!

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aham, já se diz o ditado que "a ignorância é o pior castigo", então :) Mas a Clara vai dar a volta por cima, ah, se vai - só não digo como nem quando, hihi :D
      Bjos...

      Excluir