12 outubro, 2013

Porque Ser Criança é Assim...


Olívia acordara repentinamente no meio da madrugada. Com a cabeça fervilhando em mil pensamentos, procura não fazer barulho para não acordar o marido que dorme profundamente ao lado; logo Miguel que tem um sono tão leve. Então ela vai até a porta e com leveza, abre-a e sai corredor afora. Para diante de um armário no fim do corredor. Abre então as gavetas de baixo e retira, aos poucos, algumas caixas pequenas e desgastadas. Abraça-as rapidamente, com emoção, e tão logo se redireciona à varanda do quintal.
Lá, se debruça sobre o pequeno balanço próximo ao batente da porta, ainda com as caixas na mão, e logo começa a revirá-las com cuidado. Abre a primeira. Tira um bolo de fotografias com a mão, e, quanto mais as passa, mais se sente inundada por recordações.
Vê a foto de sua primeira festa de aniversário, aos dois anos...
De sua primeira ‘janelinha’ após a queda de um dos dentes da frente...
Da tão querida cachorrinha de pelúcia que ganhara aos quatro, e que amara por tanto tempo...
Com os olhos inchados e um meio sorriso se formando, logo após o primeiro dia de aula...
Batera-lhe então, a saudade daqueles momentos, e todos os demais que se sucederam. Tantas alegrias, tristezas, perdas, conquistas... Tudo numa fase tão curta, porém tão memorável. E Olívia então permitiu-se derramar algumas lágrimas, embora um sorriso insistente continuasse em seu rosto. O tempo podia ter passado, e ela agora podia ser uma pessoa adulta, mas nunca iria se esquecer da magia da infância que tivera, com todos aqueles sonhos e sorrisos, e abraços e festejos...
Porque ser criança é assim...
É levantar voo com as asas da imaginação...
Buscar novos horizontes sempre com o pé no chão...
Sorrir para alguém, não importa quem...
Sonhar à vontade com eterna esperança...
Acreditar no impossível apenas com o coração...
Amar intensamente no sentido mais puro e sincero da palavra e do sentimento...
Em outras palavras, ser criança é sonhar e sorrir sem medo de ser feliz...
E ela sabia disso. Ah, como sabia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário